Gestão de tesouraria: 5 dicas para automatizar processos

Num contexto empresarial moderno, é crítico para qualquer organização que pretenda ser competitiva, que o processo de gestão de tesouraria seja ágil e abrangente. Ao disponibilizar ao Head of Treasury, ou responsável de tesouraria e/ou ao CFO (Chief Financial Officer, ou responsável financeiro da empresa) um rápido acesso à informação que lhe permita tomar decisões também elas rápidas e seguras, a empresa fica mais perto de garantir maior crescimento e sustentabilidade.

Como é que os profissionais financeiros podem tornar as suas empresas financeiramente mais competitivas?

Entre as várias vertentes que marcam esta realidade encontra-se precisamente a gestão de tesouraria. Neste particular, a transição para o digital pode ser a solução de que as empresas precisam para dar um salto qualitativo, sendo o Head of Treasury e o CFO os principais beneficiados pelo acesso às ferramentas mais avançadas de suporte à decisão.
Muitos dos problemas de tesouraria que afetam estas organizações decorrem sobretudo da falta de insights e pelos processos morosos sobre a informação disponível precisamente devido a essa pouca visibilidade. Na origem destes problemas estão, muitas vezes, duas situações típicas:
– Quantidade de dados disponíveis, mas que estão dispersos em vários sistemas (ou até mesmo em vários componentes sob um mesmo sistema pouco integrado)
– Dificuldade de agregação e capacidade de processamento da informação

Em resumo, embora a empresa disponha de muitos dados, na verdade, tem pouca informação.

Com a utilização de uma solução TMS (Treasury Management System ou Sistema de Gestão de Tesouraria), as empresas ganham acesso a benefícios e vantagens em 3 importantes frentes:

  • Agregam dados numa única plataforma, centralizando e agilizando o acesso;
  • Transformam esses dados em informação, dispondo de uma mais eficaz capacidade de processamento;
  • Passam a ter a informação disponível anytime, anywhere, nomeadamente em várias formas de análise como dashboards e reporting.

 

Finanças e tecnologia são aliadas inseparáveis: A transformação de enormes fluxos de dados processados em tempo real em informação trabalhada, filtrada e calibrada democratizou as melhores práticas financeiras ao trazer o rigor, acessível a qualquer organização.

 

Ao oferecerem uma elevada capacidade de integração com os sistemas de informação, permitirem uma eficaz capacidade de processamento da informação e disponibilizarem uma usabilidade fácil, conveniente e cómoda, as soluções TMS representam uma oportunidade sem paralelo para as empresas automatizarem e otimizarem a gestão da tesouraria, dos seus processos operacionais e da sua saúde financeira.

Além destas vantagens, são ainda sistemas que, na sua natureza, são habitualmente modulares, o que permite a evolução faseada e uma capacidade de adaptação a necessidades futuras.

Para demonstrar como um Sistema de Gestão de Tesouraria pode contribuir de forma decisiva para essa saúde financeira que todos desejamos, apresentamos abaixo 5 dicas para automatizar processos – e que as soluções TMS ajudam a atingir de forma mais fácil e automática.

1. Ligue-se aos seus bancos

Os bancos estão no centro dos movimentos financeiros da empresa. No entanto, ainda muitas empresas trabalham de forma desintegrada com os seus bancos, sendo necessário obter e enviar informação de forma manual. No século passado começou a usar-se muito a expressão B2B (business to business). Está na altura de dar-lhe um novo significado – Business to Bank ou Bank to Business

2. Obtenha as melhores previsões de tesouraria de curto prazo

Hoje em dia, todos os sistemas de gestão têm um manancial enorme de dados. Tire o máximo proveito da informação que tem ao seu dispor classificando-a com o apoio de tecnologia, combinada com gestão de tesouraria, passando a ter uma visão assertiva sobre os fluxos de tesouraria efetivos, minimizando a dependência de cenários hipotéticos que podem gorar expectativas e expor a tesouraria a dificuldades.

3. Aumente a eficácia na gestão de cobranças

Defina o seu próprio ciclo de cobrança, incluindo todos os processos e passos a dar em caso de incumprimento do pagamento. Uma solução de TMS ajuda a tornar mais eficaz o processo de cobranças e pode fazer toda a diferença no equilíbrio financeiro a curto e médio prazo de uma organização. Caso esta gestão mais apertada das cobranças crie desconforto em alguns clientes importantes, um processo de factoring usado com os clientes certos pode ajudar a evitar o desgaste da relação com os clientes, para além de permitir antecipar recebimentos.

4. Ganhe uma visão mais objetiva sobre os fluxos previsionais a médio prazo

Graças ao uso de Business Intelligence ao serviço da tesouraria, os fluxos previsionais tornam-se mais simples, imediatos e fáceis de visualizar. Trata-se de uma ajuda fundamental para que o CFO possa saber em tempo útil se a empresa vai gerar meios financeiros suficientes para liquidar as suas dívidas, entre outras importantes questões.

5. Aceda a informação pertinente em qualquer hora e lugar

Basta ter um dispositivo com ecrã, browser e acesso à Internet – seja um smartphone ou um laptop – para poder aceder aos dados que realmente importam e que podem fazer toda a diferença naquele momento em que está fora do escritório, mas tem de tomar uma importante decisão e precisa fazê-lo de uma forma conhecedora e bem apoiada.

 

Existem alternativas disponíveis para que os profissionais do sector financeiro possam responder aos desafios das suas empresas.

Na Milestone, acreditamos que bons processos de gestão de tesouraria podem, de facto, transformar o negócio das empresas. E sabemos que a tecnologia, quando bem utilizada, torna-se um valioso meio para maximizar a eficiência e a eficácia dessa transformação, gerando valor que se reflete em resultados.

Contacte-nos e fale com um especialista em soluções para gestão de tesouraria e veja como podemos ajudá-lo na transformação digital da sua tesouraria.

 

 

Bruno Sales
Treasury Solutions Lead

Share This

Copy Link to Clipboard

Copy