A tecnológica portuguesa especializada em soluções SAP e Microsoft abriu este ano dois novos escritórios. A companhia prevê fechar o exercício fiscal de 2014 com um volume de negócios de 2,8 milhões de eurosA tecnológica portuguesa Milestone Consulting foi criada em 2010 por um grupo de consultores seniores que trabalhava com tecnologia SAP,tendo sido pioneira na implementação de algumas soluções em Portugal, como SAP Financial Closing Cockpit e SAP Disclosure Management, o que lhe permitiu ganhar quota de mercado no nosso país.

 

Segundo Nuno Almeida, partner da Milestone Consulting, a companhia concluiu o exercício fiscal de 2013 com um total de 38 clientes e com um volume de negócios de 2,3 milhões de euros. Só no ano passado, a empresa conquistou 14 novos clientes, especialmente com implementações baseadas em soluções de fast close, que como o próprio nome indica são ferramentas aceleradoras de processos de fecho.

O crescimento em número de clientes é explicado em grande parte pela decisão de criar uma estrutura comercial. «Este é o processo normal neste género de empresas. Numa primeira fase, a parte comercial e a entrega de projectos vivem muito dos seus sócios e colaboradores, mas a determinada altura não se consegue fazer tudo, pelo que é necessário começar a criar estruturas. Foi o que aconteceu no ano passado», explica Nuno Almeida.

A necessidade de melhorar e autonomizar a área comercial não foi a única novidade na orgânica da Milestone Consulting ocorrida no ano passado. Os gestores da tecnológica apostaram também na consolidação de processos, criando uma estrutura mais profissional, que não causasse tantos estrangulamentos nas oportunidades de negócio e nos tempos de decisão. A empresa começou por isso a profissionalizar um conjunto de áreas, como o marketing, os recursos humanos e a área financeira. Todas estas melhorias permitiram aos gestores centrar-se no negócio e na estratégia da empresa, em vez de se focarem apenas na entrega dos projectos aos clientes.

Tudo isto ajudou os decisores da Milestone Consulting a tomar consciência de que se a empresa tinha uma estrutura estável e capaz de entregar soluções e serviços em Portugal também seria capaz de o fazer no estrangeiro. Foi assim que surgiu, em parte, a hipótese de apostar no mercado internacional.

 

O passo para a internacionalização

 

A oportunidade de internacionalização surgiu no ano passado, quando um dos sócios da tecnológica participou, por um período de quatro meses, num projecto internacional no Peru, conta Nuno Almeida. Durante esse tempo, esse sócio pôde contactar com parceiros locais e identificar várias possibilidades de negócio. «O trabalho foi desenvolvido em 2013 e resultou, já neste ano, na constituição da Milestone LATAM, que tem sede no Peru», explica o partner Nuno Almeida.

Para já, a empresa conta com um parceiro local, um consultor SAP peruano com muita experiência no mercado e que vai ser o parceiro em termos de prospecção e entrega. A companhia tem mais uma pessoa da Milestone Consulting Portugal, que será a cara da empresa na América Latina.

«Neste momento temos projectos a decorrer. O objectivo de facturação para o segundo semestre de 2014 é de 60 mil euros. O break-even está apontado para o segundo ano; os valores são baixos mas o risco da operação também está muito controlado», afirma Nuno Almeida.

Situação mais ou menos parecida aconteceu com o mercado helvético. A empresa teve um quadro a trabalhar num projecto internacional na área de Zurique, aproveitando essa situação para prospectar o mercado e analisar a possibilidade de o trabalhar em regime de nearshore a partir de Portugal. O resultado foi positivo; a empresa avançou com a criação da Milestone Consulting Suíça, uma operação que só estava prevista para 2015.

Nuno Almeida diz que a criação de um centro de nearshore depende das perspectivas de negócio que surjam na Suíça e em Portugal. A tecnológica já tem uma área de manutenção aplicacional SAP, mas esta pode ser reforçada, nomeadamente com recursos, para responder a projectos no estrangeiro.

 

Produtos desenvolvidos em Azure

 

A diversificação do negócio não se cingiu à procura de novos mercados e clientes internacionais. Nuno Almeida considera 2013 um ponto de viragem, uma vez que a empresa decidiu ampliar a oferta para reduzir o risco de trabalhar apenas com uma tecnologia, respondendo assim aos pedidos de alguns clientes. Nesse sentido, foi criada uma nova área de negócio, mais precisamente de desenvolvimento de software, assente em tecnologia Microsoft.

No ano passado, foi feito um investimento de 160 mil euros em desenvolvimento de produtos próprios; a restante parte correspondeu a financiamento com fundos do QREN. Desta aposta resultaram dois produtos. O primeiro destina-se a empresas com forças de venda e foi desenvolvido a pedido da Puratos, uma multinacional belga que tem cerca de 50 pessoas a trabalhar com esta ferramenta. A solução assenta em tecnologia Microsoft e é adaptável e aplicável em qualquer empresa que tenha uma equipa comercial fora do escritório. Além de utilizar HTML5 e .Net, este produto assenta na cloud (Azure). A ferramenta, certificada pela Microsoft, foi desenvolvida em 2013 e lançada em Abril do corrente ano.

O segundo produto é uma solução de sales and delivery management (SDM) criada para ser utilizada internamente na Milestone Consulting mas que vai ser comercializada. Segundo Nuno Almeida, trata-se de uma ferramenta orientada para gestão comercial, gestão de oportunidades de clientes, leads e pipeline e também para a gestão de projectos. «Todos os nossos registos são geridos através desta plataforma, seja através das horas que os nossos colaboradores fazem e que estão afectas a um determinado projecto, seja como suporte à nossa facturação», explica.

Neste momento o SDN é a plataforma comercial e de delivery da Milestone Consulting e também assenta em tecnologia Microsoft.

 

Reforço da aposta no mercado nacional

 

Pode parecer um contra-senso depois das apostas no mercado internacional, mas o partner da Milestone Consulting quer crescer no mercado português e explica porquê: «Como oferecemos serviços de excelência e soluções que permitem aumentar o nível de eficiência das organizações, estas ferramentas são adquiridas pelas empresas portuguesas não por serem um nice to have mas por terem potencial de optimização de negócio.»

A empresa está a apostar nas novas soluções que a SAP disponibiliza no mercado, como o Fiori ou os produtos aceleradores de processos de fecho. «Estamos a tentar conquistar novos clientes nacionais, aproveitando o facto de neste momento haver muitos parceiros da SAP em Portugal demasiado centrados no mercado internacional, descurando um pouco as oportunidades no mercado nacional. Queremos aproveitar essas oportunidades para crescer», assegura o gestor, referindo que há espaço para crescer.

No entender do responsável, o ano de 2013 foi terrível, mas em grande parte a empresa conseguiu ter mais clientes por este mesmo facto. O ano de 2104 não será muito diferente. Nuno Almeida diz querer «manter taxas de crescimento na ordem dos 20% e ao mesmo tempo investir em novas áreas de negócio», como aconteceu com a tecnologia Microsoft e com o processo de internacionalização.

«Poderíamos crescer a taxas mais elevadas mas preferimos centrarmo-nos em algumas áreas, em vez de tentarmos ir a tudo ao mesmo tempo. A nossa solução foi consolidar o negócio em Portugal e o mercado acolheu essa mensagem; somos responsáveis por algumas pré-vendas da SAP Portugal para esta área mais financeira e de tesouraria, e o ano 2014 servirá para continuar a reforçar esse posicionamento e para ganhar novos clientes e projectos. Em simultâneo, com uma estrutura separada, queremos apostar no mercado internacional, mas não queremos misturar o que está a correr bem com uma nova estrutura.»

 

http://www.semanainformatica.xl.pt/negocios/negocios/milestone-consulting-cria-empresas-no-peru-e-na-suica